quarta-feira, 30 de maio de 2012

Lamento 2

Lamento 2

No vazio da casa, ficaram os lamentos.

Nos cantos escuros pequenos olhares, sobraram de tudo que foi vivido.

Ele tinha saído sem dizer nada.

O nada doía como nunca pensei.

De cócoras chorei até as lágrimas secarem.

Seca, sem vida, eu fiquei. No canto escuro cheio de lamentos, onde os olhares passaram, e ele foi embora sem dizer nada.