quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

São as águas de março, janeiro fevereiro

Ela chega escurecendo o céu, fazendo muito barulho, e cai  forte e assustadora, fazendo enxurradas por todos os lados. E termina mansa suave delicada. Foi embora. Aqui não deixou rastros além do chão molhado e das plantas saciadas; não posso dizer o mesmo de onde meus olhos não alcançam.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Que calor abusado

Nem sempre o melhor a fazer é reclamar do abusado calor.
O melhor é sair e apanhar a brisa que sai correndo do mar em minha direção, abrir a cerveja gelada que me espera na geladeira, e iniciar uma conversa com o melhor amigo debaixo da árvore frondosa, dar um beijo no homem amado e transformar o calor em prazer da paixão, comer uma carambola,  chupar um picolé, uma água de coco,  tomar um banho de mar, mergulhar na piscina depois a ducha.
E no final da tarde sentir as gotas da chuva caindo refrescante sobre seu corpo e rezar, mas rezar muito para que a chuva que abranda o calor não demonstre fortemente como não soubemos respeitar a natureza.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Solitude

Minha Solitude me permite tudo
Permite-me a nudez desaforada
Permite-me criar a vida de varias maneiras
A fantasia
O rigor da conduta
A triste apaixonada
A alegria
A tristeza vazia
A felicidade infinita do grande amor
O amor imenso
Olhar para mim mesma
Olhar para o depois
Fechar os cantos da boca para os comentários
Cantar alto e recitar poesias
Os prazeres dos vícios
Delirar
Fantasiar
Todo o silêncio
Beber num vinho a homenagem
Beber na cerveja a comemoração
Beber a água da chuva, tomar o banho da chuva, tomar o banho do sol e da lua
Tirar as impurezas dos cantos,
Iluminar os espaços
Chorar

Rir

Lamentar

Gargalhar

Apaixonar-me inteiramente
Desistir do grande amor
Criar

Destruir

Desistir da Solitude é voltar para a multidão é perder a liberdade de tomar o banho de porta aberta, esquecer a toalha e sair pingando pelo chão até deparar com ela se enrolar e deitar para assistir TV.

domingo, 9 de janeiro de 2011

Retrato do dia 09 de janeiro de 2011

Adiamento   Poema de Álvaro de Campos
Depois de amanhã, sim, só depois de amanhã...
Levarei amanhã a pensar em depois de amanhã,
E assim será possível; mas hoje não...
Não, hoje nada; hoje não posso.
A persistência confusa da minha subjetividade objetiva,
O sono da minha vida real, intercalado,
O cansaço antecipado e infinito,
Um cansaço de mundos para apanhar um elétrico...
Esta espécie de alma...
Só depois de amanhã...
Hoje quero preparar-me,
Quero preparar-rne para pensar amanhã no dia seguinte...
Ele é que é decisivo.
Tenho já o plano traçado; mas não, hoje não traço planos...
Amanhã é o dia dos planos.
Amanhã sentar-me-ei à secretária para conquistar o rnundo;
Mas só conquistarei o mundo depois de amanhã...
Tenho vontade de chorar,
Tenho vontade de chorar muito de repente, de dentro...
Não, não queiram saber mais nada, é segredo, não digo.
Só depois de amanhã...
Quando era criança o circo de domingo divertia-rne toda a semana.
Hoje só me diverte o circo de domingo de toda a semana da minha infância...
Depois de amanhã serei outro,
A minha vida triunfar-se-á,
Todas as minhas qualidades reais de inteligente, lido e prático
Serão convocadas por um edital...
Mas por um edital de amanhã...
Hoje quero dormir, redigirei amanhã...
Por hoje, qual é o espetáculo que me repetiria a infância?
Mesmo para eu comprar os bilhetes amanhã,
Que depois de amanhã é que está bem o espetáculo...
Antes, não...
Depois de amanhã terei a pose pública que amanhã estudarei.
Depois de amanhã serei finalmente o que hoje não posso nunca ser.
Só depois de amanhã...
Tenho sono como o frio de um cão vadio.
Tenho muito sono.
Amanhã te direi as palavras, ou depois de amanhã...
Sim, talvez só depois de amanhã...
O porvir...
Sim, o porvir...

MARIA BETANIA - ÚLTIMO DESEJO

Noel é Noel

Maria Bethania - Tá combinado

Eu precisava guardar este momento, não sei se prá mim ou para nós. O certo é que foi nosso ou melhor é nosso o melhor momento.

Bethania - Poema do Menino Jesus - Fernando Pessoa

domingo, 2 de janeiro de 2011