sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Instinto
                Desejo

            Tato
                            Contato
                                                   Prazer

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Andrea Bocelli - Besame Mucho (2006)




O maior desejo da boca é o beijo.

Placido Domingo - No Puede Ser


Eu me perco procurando você, um pequeno momento, um breve olhar, um sinal, algumas palavras ditas para alguém. Em vão, só silencio nenhum resquício de sua existência. Por onde andas oh! Querida pessoa?Por que caminhos seus passos te levou?Com que amores você divide seu coração?Com que amores troca suas palavras?
Perguntas e silêncio.
Apego-me a sua volta distante, sua volta sua frustração, seu errar de novo, não ter encontrado seu verdadeiro amor. Voltar ao porto seguro significa recomeçar .
Não quero que voltes.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

O poeta é um fingidor por Fernando Pessoa

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente
E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.
E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.

 Fernando Pessoa

ridículo ridículo ridículo ridículo

Acordar com sua voz. Acordar com você. Eu acordo a cada dia por você. Meu coração se esconde em seus beijos em seus abraços. A simples lembrança de ter você enche de alegria meu tempo. Meu tempo que se resume em encontrar você. Meu tempo que é acordar com sua voz. Meu tempo que é acordar com você

Meu tempo que eu perco em seus abraços. Amo você...

Isso tudo é ridículo é meloso demais, mas eu sinto, sinto o ridículo de dizer te amo a cada momento, sinto, ridículo sentir sua falta a cada separação, sinto... Eu só sinto.

Quem disse que ridículo sentir amor, quem disse

Ridículo era não ter você e fingir que não ligava

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Saudade do que eu não vivi.

Acordei ouvindo ou pensando assim.
Que saudade do que ainda não vivi.
Tantas coisas aconteceram em minha vida e já tenho saudade do que esta por vir.
Não consigo pensar que as coisas são definitivas, encaminhadas, sempre tenho a sensação do novo, do recomeço, do que a de vir. Uma busca constante.
Não sei se todos são assim.
Todos são assim?
Responde-me você é assim?
Inconformada, a procura, ansiando pelo novo, nunca estaciona? Não parar.
Quando estou fazendo alguma coisa, sempre penso que se não deram certo é por que ainda não terminaram se é verdadeiro o raciocínio será que esta procura só termina com a morte?
Eu tenho um sonho.
Uma esperança.
Quero sentir que eu terminei e que deu certo.

sábado, 6 de novembro de 2010

Encontros

Acabam em beijos e rostos rasgado do cheiro do gosto do prazer
Dos nossos corpos distantes que se enroscam
Do sonho do cheiro do beijo molhado do gosto do corpo molhado do prazer
Minha essência aparece e é parecida com as tuas

Nada

Não tenho por que ficar aqui esperando o nada,
O barulho do silêncio me incomoda.
O nada se espalha pelo corpo nu, inerte jogado.
Inerte jogado ouvindo o silêncio,
O ouvir o silêncio incomoda.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Contado da saudades para um amigo

Sentir saudades é bom, mas dói.
Fica melhor na prosa no verso que no peito.
Tenho sentido uma profunda saudades, estou aprendendo a disfarçar