quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Não sei dividir meus espaços

Dividir minha vida, não. Partilhar
Dividir meus espaços conquistados. Não.
Permitir que usassem.
Por quê? Como me irrita apesar de eu não querer ficar irritada, quando minhas coisas, coisas que têm significado para mim são violadas e quebradas, usadas. Muitas vezes sem que eu saiba.
Os limites eu não impus só supus que todos entenderiam. Assim como todos que eu convivo e me conhecem entendem.
Um simples gesto de pedir, de cuidar de não violar os códigos da convivência.
Lealdade.
Minha casa tem meus segredos e quando pessoas que eu não conheço entram na minha vida através da minha casa sem respeitar meus pedaços. Eu fico ferida e sofro.
Não sei se entende?
O que eu quero é que respeite.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Se essa rua fosse minha...


Depois que eu vir minhas netas e netos correr no jardim e na rua sob a sombra das mangueiras, terá passado meu tempo.  Então, você poderá ser o novo dono da rua.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

que é você


Eu preciso estar triste para escrever para você.

Eu preciso chorar para me sentir em você.

Eu preciso ficar só para pensar em você.

Afinal que é você?

Que merece minha tristeza, minha solidão, minhas lagrimas, meus sentimentos. Quem é você?