domingo, 20 de dezembro de 2009

Lua Vermelha


Um só dia.
Depois é a espera.
Eu espero.
Você um dia.


Pode parar você já faz parte de mim.


Moreno.
O que você falou?
Foi só desculpa.
Por quê? Errei a música.
O que você faz por aqui? Só ouvindo música.
Não deixe sua vida cruzar com a minha.
Por quê?
Nossos caminhos são outros.
Já deixei. Você já deixou!
Mas foi bom?É sempre bom.
Então tá agora nós já fazemos parte das histórias da vida do outro.

E o mar? Qual mar? Todo Oceano Atlântico. 
Até quando? Toda minha vida.
E a minha vida? Nunca.
Você nunca vai parar de correr pela vida, não falei que nossos caminhos eram outros.

Natal

Esta época do ano geralmente nos leva a reflexão. É Natal de Novo.
O Ano vai acabar e recomeçar de novo. Como foi como deveria ter sido, como quero que seja o que eu desejo para os amigos, o que os amigos desejam para mim. A gente fica tão boazinha que deseja feliz natal até para quem não amamos, não queremos bem. Afinal é Natal.
Presentes, enfeites, confraternização, festas... E por ai vai.
Eu tenho muitas lembranças dos natais de minha vida e demoraria cinquenta e cinco anos para contar. Nem sempre eles foram “Um Feliz Natal”. Mas algumas vezes eu transbordei de alegria. Eu diria que na média valeu. Eu gostaria de contar todas minhas historias de natal, mas você não teria tanto tempo para mim. Então este ano eu resolvi pedir um presente para o Papai Noel: afinal outro dia, fiquei sabendo que ele existe. “Quero um pouquinho do seu tempo no ano que vem. Para que possamos contar nossas histórias de natal.”

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Abraço sereno.

O sentimento se transforma? Ou amadurece? Não,não é essa a lógica.
Num primeiro momento foi a transgressão diante da impossibilidade de vivê-lo,depois foi o sofrimento da renuncia assumida. Com o tempo tudo se escondeu como no teatro onde a cortina fechada não permitiu que a cena fosse vivida. Não era drama nem comédia. Era apenas mais uma história de amor não vivida. Os personagens seguiram outros enredos.
Hoje quando a cortina abriu só se viu serenidade.
Acho que é isso o sentimento continuou e transgrediu a nós mesmos.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Beijo

Beijo roubado,amarrado beijado,beijo que quer ser beijado.
Primeiro foi o beijo, beijo roubado que quer ser beijado.
Amarrado o desejo do beijo roubado, beijo molhado amaldiçoado.
Ficou a vontade roubada do beijo molhado.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Você em mim.

De traz para frente, do fim para o começo, do ontem pra o hoje começo a pensar como foi que você entrou na minha vida, pela porta da frente, no corredor escuro.
No primeiro beijo no primeiro toque, na primeira dança, depois de muitas bebidas, alguma conversa, e por fim sexo.
Insegurança sua, desejo meu...
Insegurança minha, desejo seu...
Não sei... O tempo passou e tudo recomeça. E continua.
Invade-me a vida toma meu corpo, às vezes engole minha alma.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009