sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Cenário

As nuvens se movem aos cutucões do sol, que se alvoroçava para ver o movimento da manhã que espreguiça com dengo para levantar.
E assim mesmo nesse tempo impessoal que é a humanidade.
Aquece, transpira, cria e procria. Queima e arde.
Assim,
De repente,
Entre o bom e o bem.
Meu bem  acorda comigo com a mesma preguiça e dengo do sol.
Numa relação tão pessoal que é a humanidade.
Que aquece, transpira que cria e procria. Que queima e que arde.
Sol que também se esconde para novamente as nuvens tomarem a cena, despedir de o sol receber a lua e mudar o cenário, já que chuvas não estão na ordem da noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário