domingo, 3 de maio de 2015

Solitude segunda

Braço abraço,
é só o que preciso  hora em hora.
Um colo,
Um aperto de mão.
Um olhar
Um aconchego.
Um não se sentir só na próxima empreitada.
Uma conversa e um café.
Um chute um empurrão, piso no pé, uma dada de ombro,
Ignorar, ser percebida. Ter com quem chorar e morrer de rir.
Torcer junto para o meu time ou seu time. Vez por outro um enfrentamento no campo.
Abrir um vinho uma cerveja e brigar pelo horário de banho.
Preparar a comida com prazer e dar prazer, ser amada e ignorada.
 Estar ali ou aqui.
Estar só e nem se sentir só.
E matar o maior desejo da boca.
.

2 comentários: