segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Abraço sereno.

O sentimento se transforma? Ou amadurece? Não,não é essa a lógica.
Num primeiro momento foi a transgressão diante da impossibilidade de vivê-lo,depois foi o sofrimento da renuncia assumida. Com o tempo tudo se escondeu como no teatro onde a cortina fechada não permitiu que a cena fosse vivida. Não era drama nem comédia. Era apenas mais uma história de amor não vivida. Os personagens seguiram outros enredos.
Hoje quando a cortina abriu só se viu serenidade.
Acho que é isso o sentimento continuou e transgrediu a nós mesmos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário