sábado, 28 de maio de 2011

Aprender a ser só

Eu preciso aprender a ser só.
Não querendo repetir o poeta, mas antes que eu me sinta só, e comece a doer, faça a solidão parte do meu vocabulário, eu preciso entender essa nova fase da vida: O envelhecer.
O que é isso que você se sente a mesma, mas seu corpo não obedece?
O que dizer na frente do espelho a esta mulher que você vê e não é a mesma que você sente.
O envelhecer para os outros parece tão bonito, por que para mim parece ser o começo da solidão, a possibilidade da dependência.
Eu que vivi, livre e liberta a vida até aqui, estou com medo que a liberdade usufruída seja difícil na velhice.
Eu que tudo fiz para ser quem sou, estou com medo do que virá.
Olho minha história, minhas filhas, minhas netas, meu neto, lembro com carinho dos homens por quem me apaixonei, meus amigos e amigas queridos, meus irmãos e irmãs, minha mãe e meu pai,tem também meus cachorros.
Tudo que vivi.


Acho que só me faltou o grande amor...

Nenhum comentário:

Postar um comentário