domingo, 3 de abril de 2011

Divagação - Autoria Paulo Francisco (Cores e Nomes)

Eu quis copiar aqui para você poder ler também, e entender do estou falando. É desse amor que tantos sentem e não conseguem viver e que o Paulo falou tão bem...

Ah! se eu pudesse estender os meus braços
e, de um jeito mágico, eles chegassem até você.
Acariciar-te-ia todo o tempo suposto, meu amor!
A distância, somente ela, esta barreira invisível,
impede tal feito e, do meu jeito, vou te amando
por frases, por versos, por palavras codificadas.
Mato a vontade; revivo o meu dia e, quem sabe
numa manhã dessas, acordarei com você.
E nesta realidade improvável, quase absurda,
sentirei seus beijos, seus braços apertando
minha nuca e, eu, abrigado em teu colo-ninho,
tornar-me-ei menino sem medo de amar.


3 comentários:

  1. KKKKKKKKKKKKK Gostei!
    Mas,vc não deixou nenhum comentário lá no cores e nomes.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. .

    Lindos versos do Paulo!
    Sente-se que ele é uma pessoa especialmente doce e atenciosa, além de saber pôr sentimentos em palavras.

    Beijos pra ti, beijos para o Paulo.

    .
    .

    ResponderExcluir