quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Manhãs e manhãs

Que preguiça, esta manhã de quarta feira!
O sono não terminou, mas o tempo de dormir acabou.
OH! Quarta feira Santa.  Santa quarta feira.
Todos na rua.
Com seus problemas e suas soluções, e junto com eles seus carros, ônibus, táxi, bicicletas, as motos com suas buzinas, garis da limpeza urbana, vendedores de frutas em suas carrocinhas, mendigos, pedintes, vendedores ambulantes, pedestres,polícia, bombeiros, ambulância, bandidos e mocinhos.
  O Inferno de Dante.
E eu lá no meio tendo que chegar ao trabalho, e trabalhar.
O burburinho de São Paulo e meu sono ainda se confundem, parece que ainda vejo os últimos lampejos do pesadelo que me acompanhou a noite inteira, acho que é até por isso que não consegui descansar.
Hoje esta tudo tão diferente da manhã do domingo preguiçoso, cheios de bocejos e tempo para ficar na cama entre os lençóis e suas pernas, sem tempo para terminar sem tempo para começar. Só esperando o sono acabar.
O sinal abriu

Nenhum comentário:

Postar um comentário