terça-feira, 23 de agosto de 2011

O difícil é ser mulher.

Meninas, a vida não é fácil, temos que continuar declarando-nos livres, mostrando-nos livres para que a sociedade entenda o que é ser livre. Se é que temos uma receita para a liberdade, um padrão a ser seguido.
 Ser livre é queimar o sutiã e em seguida a panela de arroz por falta de tempo para cuidar de tantas coisas que temos entre nossas obrigações e ninguém para assumir a divisão das tarefas?
Ser livre é usar saia curta e ter que continuar a puxar o curto cobertor para cobrir nossos filhos do frio, por que nossos salários não são suficientes para comprar um maior?
Ser livre é fazer sexo como quando e com quem quisermos e depois sustentar o pequeno bebê que você não tem condições de sustentar sozinha e que nem queria que ele nascesse agora, mas não teve política para apoiar sua decisão?
 Liberdade é expressar o que esta pensando com medo e ser reprimida pelas próprias companheiras de luta, que fecham os olhos para a pobreza uma questão de gênero?
 Liberdade são nossas escolhas?
 Liberdades são nossas escolhas erradas?
Liberdade são nossas escolhas corretas? Que não entram em choque com o mundo tão envelhecido e tão masculino?
Ser livre é não se submeter.
Ser livre é ser livre e ponto.
O difícil é ser mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário